Prefeita e vereadores de Lagoinha do Piauí tomam posse; veja lista de eleitos

A nova prefeita de Lagoinha do Piauí, Kelly Alencar (PTB), toma posse nesta sexta-feira (1º). Além dela, 9 vereadores assumem o cargo na Câmara Municipal para a legislatura 2021-2024.

A prefeita Kelly Alves Alencar tem 36 anos, é casada, declara ao TSE a ocupação de agente administrativo e tem superior completo. Ela tem um patrimônio declarado de R$ 300.000,00. Já o vice Adeval (Adeval Maria Borges), do MDB, tem 51 anos, é casado, declara ao TSE a ocupação de professor de ensino médio e tem superior completo. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 170.000,00.

A prefeita e os vereadores do município foram eleitos em novembro do ano passado. A maior bancada da Câmara será do PTB, com 5 vereadores.

Cabe ao prefeita decidir onde aplicar os recursos repassados ao município pelo Estado ou pelo governo federal e como administrar o que é arrecadado de impostos, como IPTU e ISS. Ele também é responsável pelas políticas de áreas como educação, saúde, moradia, transporte público e saneamento básico. Para isso, conta com secretários que são nomeados. A prefeita também precisa trabalhar junto com os vereadores, que representam os cidadãos no Legislativo municipal.

Os vereadores são responsáveis por elaborar e propor leis. Os vereadores podem decidir, por exemplo, sobre a criação de políticas públicas. E têm a obrigação de fiscalizar o uso do dinheiro pelo Executivo e analisar a Lei Orçamentária Anual (LOA), que estabelece as despesas do ano seguinte do município.

Há a possibilidade de vereadores deixarem os cargos para assumir funções na prefeitura. Quando isso acontece, o cargo é assumido por um suplente.

Os vereadores de Lagoinha do Piauí vão representar 2.858 habitantes. A cidade piauiense tem um PIB de R$ 20.211.425,00 e um IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de 0,597, segundo a última medição do IBGE, que é de 2010. O IDH vai de 0 a 1 – quanto maior, mais desenvolvida a cidade – e tem como base indicadores de saúde, educação e renda. A média no Brasil é de 0,765, segundo dados de 2019 divulgados em 15 de dezembro de 2020 pelo Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *